Eu e você temos o mesmo problema

Todo negócio nasce e existe em razão de seus clientes, são para eles que os produtos ou serviços são produzidos, para que gere vendas, retornando dinheiro ao caixa. Sem dinheiro, não há empresa, é por isso que todos os seus passos, em especial aqueles relacionados ao marketing, devem considerar o público-alvo.

O problema é que muitas vezes, as empresas não se preocupam em definir quem são os seus clientes, quem se interessaria pela oferta dos seus produtos, o que atrai o interesse deles. Um empresário precisa saber em quem ele quer focar as estratégias do seu negócio. Fazer uma divulgação adequada de marketing para às pessoas certas ajudará não apenas a propagar melhor a mensagem da empresa, como permitirá ações com melhores custos.

É necessário pensar nesses pontos: quem é que eu quero atingir, isso serve para qualquer tipo de negócio. Ao abrir uma loja, por exemplo, é preciso saber para quem vender, caso contrário, não se sabe nem qual produto certo colocar à venda, isso vale também para comunicação. É sempre bom se questionar “para quem eu quero transmitir o que eu acredito?” Pois, para alguns a linguagem tem que ser mais rebuscada, para outros, mais informal, e essa é a pergunta de número zero sempre. Antes de começar qualquer negócio, reflita quem é que eu quero atingir? Respondido essa questão as outras ficam mais fáceis de serem respondidas ao ponto que conhecendo meu público alvo eu pesquiso sobre os pontos sobre ele, e começo a colocar na minha comunicação, o que for importante para chamar atenção e fazer com que eles leiam o que está sendo escrito.

Não saber quem é o seu público pode tornar a comunicação genérica ou até mesmo fora da linguagem, causando reações como: “essa empresa está falando comigo, mas realmente não sabe do que eu gosto”.

(Veja também: 3 Erros Que Você Pode Estar Cometendo Ao Transmitir Sua Marca Na Internet)

Para evitar essa situação entenda a diferença de público-alvo e persona, e como identificar quem é a sua:

Exemplo de persona:
Beatriz, 27 anos, é graduada designer de interiores. Solteira e mora sozinha com seus gatos que trata como filho. Tem necessidade de ter mais tempo para cuidar da saúde, mas trabalha muito. Seu objetivo é encontrar uma academia perto de sua casa ou trabalho, para que ela tenha fácil acesso para cuidar do seu corpo.
Exemplo de público-alvo:
Gerentes ou donos de academia entre 30 e 45 anos que mora no litoral de São Paulo. Não gastam muito tempo na internet para lazer. A renda mensal deles está entre R$ 20.000 a R$ 30.000.

Notou a diferença?
A descrição do público é ampla, não fala sobre hábitos e características de uma pessoa específica. Essa é a principal diferença entre persona e público-alvo! A sua persona precisa ser tão real quanto uma pessoa de verdade, afinal, foi assim que você a criou. Um público-alvo não fornece informações e dados suficientes para que uma boa estratégia de marketing digital seja criada.

Como definir sua persona?
As redes sociais são uma ótima fonte de informações para a construção de sua persona. Sendo no Instagram ou no Facebook é possível coletar dados, como idade, sexo, que páginas essa pessoa curte, qual é o horário que o seu perfil ou página tem mais acesso.

A partir desses dados já é possível desenvolver quais são:

Levantamento demográfico:
Gênero;
Idade;
Renda;
Nível de educação;
Estado civil;
Qualquer outro aspecto social que julgar importante.

Levantamento etnográfico:
Os conhecimentos;
As ideias;
Técnicas;
Habilidades;
Normas de comportamento;
Hábitos adquiridos na vida social de um povo.

Levantamento psicográfico:
Os gostos;
Os costumes;
As necessidades ou as “dores”;
Os objetivos pessoais;
Os objetivos profissionais.

Agora que você já conhece as diferenças entre público-alvo e persona, assine a nossa newsletter e receba mais informações importantes como essas no seu e-mail